Eu tenho saudade de tantas coisas boas e tantas coisas vãs. Por isso descrevo, anoto tudo, assim completo o meu álbum mágico da felicidade...

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Conversas

“Eu não tranquei a porta antes porque não adiantava, não adiantaria e nunca adiantou. Todas as vezes que você me usou eu fingi não gostar, mas, a verdade é mais do que aquilo que eu te falei... Eu tentei fugir do amor, tentei como quem se suja, se arranca de qualquer jeito sem sentir dor, mas você não entendia que eu não era capaz de aguentar, e continuava... perdão, meu amor, perdão. Tudo o que eu sempre fiz foi ser eu mesma e me omitir, mentindo que eu não amava você. A única coisa que eu pretendia era renegar tudo isso, simplesmente. Desde o princípio comecei errando. Te deixando entrar na minha vida, te acomodando, te fazendo meu... Só que eu não entendi que te sufocava de tanto querer, então, morri. Por dentro e depois por fora, estragando toda a minha pele e o meu batom. Arranjei motivos para me torturar e percebi que eu tinha ficado louca e soberba. Não, eu nunca tive um motivo muito bom pra te abandonar, porque tudo sempre foi perfeito, mas, mesmo assim, eu precisava me despedir. Primeiro, porque te amei – e te amo - e depois, porque eu preciso me salvar de ti...

... a única coisa que não quero perder de nós dois é que fomos personagens perfeitos, dignos de cinema.”


[Tudo isso é apenas um sonho]

4 Expressão(ões):

Tâmara disse...

Santa Loucura!

lindo isso!

emquedalivre disse...

amor também mata.

Neco Vieira disse...

maravilhoso!

Bia Carvalho disse...

Olá!
Você gosta de ler?
Então acho que você vai gostar do meu blog de livros:

Amor, Mistério e Sangue

Ele é especializado em Suspenses Românticos, mas de vez em quando eu falo sobre outros gêneros de livros também.
Quando puder, me faça uma visitinha e se quiser me seguir, eu vou adorar!